Clorita

A clorita abrange um extenso grupo de minerais de alteração, gerados pela transformação de silicatos ferro-magnesianos. É a mica característica do metamorfismo, estando presente em diferentes tipos de rochas. Sua complexa estrutura permite a interação de distintos grupos químicos numa extensa solução sólida. Esta pode ser descrita por camadas de [Mg3(AlSi3O10)(OH)2]1- (onde um Mg2+ pode ser substituído por um Al3+), intercaladas por camadas “tipo [simple_tooltip content=’Mineral hidróxido’]brucita[/simple_tooltip]” ([Mg2Al(OH)6]1+). A dinâmica dos dois tipos de camadas é importante estruturalmente: de um lado a mistura das composições é o que resulta na composição geral da clorita, de outro lado a intercalação origina o hábito micáceo característico da clorita.

ClassificaçãoFilossilicatoFórmula Química(Mg,Fe)3(Al,Si)4O10(OH)2.(Mg,Fe)3(OH)6
Dureza2 -2,5BrilhoVítreo a nacarado.
CorVerde de vários matizes. As vezes verde-pálida, amarela, branca, vermelha-rosa. Transparente a translúcida.ComposiçãoComporta-se como uma solução sólida, pudendo variar a sua composição. A formula geral pode ser descrita como A5-6Z4O10(OH)8, onde A = Al, Fe2+, Fe3+, Li, Mg, Mn, Ni, e Z = Al, Si, Fe3+.
CristalografiaMonoclínico ou triclínico, segundo a variedade.Classe
HábitoMaciça, laminada ou em agregados de escamas minúsculas. Também em partículas finas disseminadas.ClivagemPerfeita em {001}
FraturaDensidade relativa2,6 – 2,9
Propriedades ÓpticasBiaxial positivo ou negativo, dependendo da variedade.Propriedades DiagnósticasCor, hábito, clivagem e pelas lâminas inelásticas.
AssociaçãoProduto da alteração de silicatos que contém alumínio, ferro e magnésio como os piroxênios, os anfibólios, a biotita, a granada e o idocrásio.OcorrênciaEncontrado em rochas metamórficas pelo fato de ser um mineral de origem secundária. Também pela deposição de algumas soluções hidrotermais que a contem.
UsosTraço