Barita

Também conhecida como espato pesado, é o membro mais relevante do grupo das baritas, inserido nos sulfatos. O chamado grupo inclui também a celestita (SrSO4) e a anglesita (PbSO4), que (junto com a barita) fazem solução sólida entre si. O grupo da barita é isoestrural, ou seja, cristalizam no mesmo sistema, ortorrômbico no caso, com propriedades físicas e hábitos semelhantes. O nome provém de palavra grega que significa “pesado”, devido à sua alta densidade relativa.

ClassificaçãoSulfatoFórmula QuímicaBaSO4
Dureza3 – 3,5Brilho>Vítreo, as vezes nacarado na base.
CorIncolor, branca, tons claros de azul, amarelo e vermelhoComposiçãoBaO 65,7% e SO3. O Sr substitui o Ba dando origem à outra extremidade da solução sólida: celestita (SrSO4). Pequenas quantidades de Pb pode substituir o Ba.
CristalografiaOrtorrômbicoClasse2/m 2/m 2/m
HábitoAgregados de cristais tabulares divergentes, também em lâminas grossas, fibroso a granular ou terroso.ClivagemPerfeita {001}, boa {210}
FraturaDensidade relativa4,5
Propriedades ÓpticasBiaxial positivoPropriedades DiagnósticasDensidade elevada (para um mineral não-metálico), clivagem característica e hábito.
AssociaçãoMinerais minérios de prata, chumbo, cobre, cobalto, manganês e antimônio.OcorrênciaMineral de ganga em filões metálicos. Em veios no calcário, como cimento no arenito. Ocasionalmente precipitada de fluidos termais.
UsosA maior parte é usada como lama pesada na industria do petróleo. Também é a principal fonte de bário para a produção de substâncias químicas utilizadas na fabricação de cosméticos, papel e tecidos, como pigmento de tintas e na radiologia médica.Traço