Espeleotema

Estalactite e estalagmite são formações de calcita ou aragonita (minerais com mesma composição – carbonato de cálcio – mas com arranjos cristalinos diferentes) originadas pelo gotejamento no interior das cavernas. As cavernas se formam pela dissolução dos calcários. A água enriquecida de carbonato de cálcio penetra pelas fraturas e, ao chegar no teto da caverna, vão formando as estalactites (no teto) e estalagmites (no piso) da caverna. Se uma estalactite se une a uma estalagmite – com o crescimento contínuo – formam uma coluna. As estalagmites, por se formarem no piso, são formadas por lâminas sobrepostas de calcita, de espessuras submilimétricas. A estimativa é que crescem por volta de 1 mm por ano, então essas estalagmites têm o registro de dezenas a centenas de milhares de anos. O mineral calcita, ou aragonita, apresenta características geoquímicas que permitem datar as diferentes lâminas e, junto, e também determinar as condições de chuva na região da caverna. Portanto, esses espeleotemas são um importante registro paleoclimático, que permite compreender as mudanças climáticas atuais do nosso planeta.